Arquivo da categoria: CD

Tom Zé lança novo CD Vira lata na Via Láctea

img-1027069-tom-ze

Foto: André Conti/Divulgação

Depois de Tropicália Lixo Lógico, o não, músico Tom Zé continua pulsando em devires cosmusicais e já traz no rabo do cometa gameta um novo trabalho Vira lata na Via Láctea. Sempre longe de conformismos, mimimismo, mesmicismo este tão zé descocalizante se mantem longe da estagnação e seu fluxo vital como compositor se desloca fora deste tempo cronometrado para a força vital, onde não há idades, formas feitas ou ideias prontas.

Em sua música Geração Y, Tom Zé faz uma leitura a geração da ultraconectada, rebelada, muitas vezes apolítica que utiliza da comunicação, faz passeatas despautadas pedindo tudo ao mesmo tempo e que se perderá nos mesmos aspectos burgueses e quando governarem vão ser uma nova tragédia.

aí no seu smartphone/ me bote on line não me largue/ Ipad, Ipad, Ipod, aípode./ Vem depressa, porque/ meu bem, meu bem, meu bem, daqui a alguns anos/vamos ter de governar – ah, ah! (…) infelizmente governar/ Oh, e os nossos ideais, ai, quem diria/ no mesmo camburão da burguesia./ Uma renca de parentes atender/ nos ritos e delitos do poder/PUTA, QUE TRAGÉDIA!

Mas do que uma simples leitura política a música traz a prova que a ultratecnologização e constante consumo levarão ao mesmo caminho. A menção a Apple, empresa não interessada em erradicar o trabalho escravo. E isto traz também uma critica a este processo voraz de endireitação social de todos os partidos, mesmo os mais progressistas que não seguem a viralidade das lutas sociais, mas que ainda são bem menos nefastos que a direitaça.

A crítica a geração Y para um artista que praticamente se mantêm a partir da internet e cujo mercado consumidor é praticamente juvenil, mostra que este criador se posiciona e propõe uma crítica aos espaços.

Em entrevista a Rolling Stones, Tom Zé fala que mesmo neste processo alienativo juvenil, seu público é jovem e embarca da produção da contraestetica musical exposta pelo músico e cujo as rádios não se interessam nem pagando.

“Quando vou me apresentar, 90% do público é jovem. É impressionante essa loucura. Não tenho preocupação, quero dizer, não trabalho nessa direção. Talvez seja essa rebeldia consensual que é a minha companheira e cria, com eles, algum sinal ou fio de comunicação.”

Dentre as participações estão Criolo (doido),  Milton Nascimento em uma homenagem conjunta a Elis, O terno,  Caetano Veloso, coletivo paulistano Trupe Chá de Boldo, Filarmônica de Pasárgada, Kiko Dinucci dentre outros.

Anote as datas de lançamento do CD Vira Lata na Via Láctea

SESC VILA MARIANA- SÃO PAULO

Dias: 31/10 (Sexta) , 01/11 (Sábado), 02/12 (Domingo)

Ingressos: 32 reais ( Venda limitada a seis ingressos por pessoa.)

—————————————————————————————-

Quem quiser adquirir o álbum via Itunes,  já está disponível com 14 faixas. Lógico que estará financiando o lixo lógico da exploração depredativa dos minerais e humanais, mas isto é da consciência de cada um. Y.

Anúncios