O rock político contra o terrorismo israelense

O rock’n’roll traz em sua produção sonorafectante uma série de elementos tanto de alienação quanto de libertação. Obviamente a música do rock inspirou toda uma geração insatisfeita de jovens com livres espíritos.

Lembremos da histeria provocada pelo rock que libertava as mulheres de seu papel de submissão na tradição falocrática, o metal pesado que rompe a terra com seu fluxo, as letras contestadoras do punk rock como as do The Clash e New Model Army contra o neoliberalismo, a luta socioambiental como do Midnight oil, o Liveaid e o Live8 de Bob Geldof, o rock militante da banda Corazón rebelde que lutou contra o facismo de Pinochet; bandas como Pearl Jam, PJ Harvey, Skinny Puppy e muitas outras em produção contra a política terrorista dos Estados Unidos da América.

Roger Waters and Nick Mason

Nesta linha de produção rocpolítica, o baixista e guitarrista engajado Roger Waters (que pelos anos 80 já politizava com Radio KAOS) junto com o baterista Nick Mason, ambos do Pink Floyd, já vinham mostrando que no mundo do rock se deve meter a voz ativa acima da guitarra e de qualquer instrumento. Em maio eles pedira para os  Rolling Stones e outras bandas de rock não se apresentarem há um mês em Israel devido a questões políticas. Pedido negado e espetacularização garantida.Nesta semana os roqueiros floydianos urgiram para que o roqueiro também politizado Neil também deixassem de tocar em Tel Aviv. O roqueiro atendeu o pedido e cancelou o show sem politizar a questão afirmando que cancelou devido as “tensões que deixaram o clima inseguro” cantará apenas pela paz e doará dinheiro a uma instituição que ensina música para israelenses e palestinos. Mas como haverá paz com a intervenção bélica do maior exercito do mundo que é Israel apoiado pelos Estados Unidos?A banda Britânica Coldplay criou um vídeo em apoio ao povo palestino e afirmou que o sionismo do jeito que se mostra é racismo. Há também um movimento de boicote a Israel e seus produtos pelo genocídio palestino que existe desde a Intifada onde Israel chama de terrorismo atirar pedras, enquanto os seus tanques, mísseis e fuzis derrubam casas, árvores, bloqueiam estradas e fazem a vida. Até Rihanna pediu para que libertem a Palestina.Eddie Vedder politics war palestine freedomEddie Vedder, após se posicionar ao vivo contra a intensiva terrorificante de Israel,  afirmou recentemente que “algum de nós após uma dose matinal de noticias cheias de morte e destruição, sentem a necessidade para alcançar outros  para ver se nós não estamos sozinhos em nossa raiva”.  Krist Novoselic, ex-baixista do Nirvana defendeu as declarações de Vedder.E enquanto o mundo vai sendo dominado pelo ódio e irracionalidade, a função dos que ainda se mostram humanos, inclusive no rock, continuar a imaginar outras formas de

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s