Piscadelá: Raymond Depardon e o lugar onde a loucura adoece

“Queridos, acho que não tem sido fácil, mas agora entendo que não somos e nunca seremos iguais. Eu não sou igual a você que fode para ser aprovada e poderia muito bem parar de colocar paus dentro de você. Eu não sou igual a você. Tudo o que você quer é ser preenchida, e, quer seja por um homem ou por toneladas de alimentos nojentos, não faz diferença… E definitivamente eu não sou igual a você. Essa empatia que você clama é uma mentira porque tudo o que você é, é a vigília da moralidade da sociedade, cujo dever é apagar minha obscenidade da superfície da Terra, para que a burguesia não se sinta doente.” (Joe)2_170614_1403010031_4911_170614_1403005654_21 16_170614_1403005593_187_170614_1403009355_39 Untitled 5_170614_1403009994_22

1_170614_1403010044_8

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s